Com complicações da Covid-19, ex-deputada Marly Abdalla é intubada

A ex-deputada estadual, Marly Abdalla, de 81 anos, encontra-se internada em um hospital da rede privada de São Luís, com Covid-19.

Devido a complicações da doença, a ex parlamentar precisou ser intubada na noite desta terça-feira (29).

Natural da cidade de Coroatá, no Maranhão, Marly foi candidata a uma vaga na Câmara Federal em 2018, pelo Partido Verde, chegando à suplência.

Do Blog do Minard

Barreirinhas: cidade turística tomada de lixo por falta de coleta

A imagem é no povoado de Atins, um dos destinos mais procurados pelos turistas que visitam a cidade de Barreinhas. A beleza natural do lugar é manchada pela quantidade de lixo espalhado nas vias de acesso ao povoado.

A coleta do lixo não tem sido regular, o que leva os populares a descartarem seus resíduos na rua. É claro que cuidar do lixo é obrigação de todos: o cidadão tem que colaborar e a prefeitura deve fazer o seu papel.

Manter as ruas e os canais limpos, recolher o lixo domiciliar, promover a coleta seletiva e destinar o lixo orgânico com restos de alimento para um aterro sanitário são algumas responsabilidades da gestão municipal, que pelo visto vem esquecendo de executar e vai acabar afastando os turistas da cidade

Deu no Folha de São Paulo: Apresentador Maranhense recebeu dinheiro do governo federal para defender Bolsonaro

O nome do apresentador do Balanço Geral (TV Cidade), Sérgio Murilo, apareceu em uma lista de apresentadores de TV bolsonaristas que receberam pagamentos do governo federal. O apresentador recebeu três repasses, no total de R$ 2.610 para defender o presidente da república durante o programa, que vai ao ar de segunda a sexta de 12:40 às 15:20h.

Os pagamentos foram levantados pela Folha de São Paulo, em planilhas da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social). Os dados foram entregues pelo governo Jair Bolsonaro à CPI da Covid no Senado. A comissão apura ações e omissões da gestão federal no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

Outros apresentadores regionais e nacionais também foram beneficiados pelos repasses de recursos públicos que totalizam R$ 268 mil. Aparecem na lista os nomes de Luciana Gimenez, Sikêra Júnior, Luís Ernesto Lacombe, além dos jornalistas Tino Júnior, apresentador do Balanço Geral Rio de Janeiro, que recebeu R$ 45,7 mil em cinco repasses para a sua empresa “Que isso Fera!!!” Serviços de Produções Artísticas e Eventos; do apresentador do Cidade Alerta Rio, Ernani Alves, que recebeu dois repasses que somam R$ 16,4 mil ; do apresentador do Balanço Geral Pará, Marcus Pimenta que recebeu com R$ 2.278; e do Henrique Chaves, do Balanço Geral Distrito Federal, no valor de R$ 1.601.

Diretor de logística do Ministério da Saúde é exonerado após denúncia de propina

 

Citado como propineiro em um esquema de compra de vacinas contra a Covid-19, Roberto Dias, o diretor de logística do Ministério da Saúde do governo Bolsonaro, nomeado durante o comando de Luiz Henrique Mandetta, foi EXONERADO.

A decisão será publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, 30. Foi o que informou o MS afirmando que Dias teria sido desligado da pasta ainda ontem, antes da divulgação da denúncia.

De acordo com relatos feitos por Luiz Paulo Dominguetti Pereira, representante da empresa Davati Medical Supply, Roberto teria cobrado uma propina de US$ 1 para cada dose de vacina em contrato a ser fechado pelo Ministério da Saúde.

Veja a matéria na íntegra no Blog do Minard

Vendedor de vacinas diz que Governo Bolsonaro pediu propina de US$ 1 por dose

Morre o prefeito de São Francisco do Brejão, vítima de infarto

Aos 48 anos de idade, Ronei Ferreira Alencar faleceu na manhã desta quarta-feira (30) , o prefeito de São Francisco do Brejão, foi vítima de um infarto fulminante durante a madrugada de hoje e chegou a ser levado para a cidade de Imperatriz onde foi a óbito ao dar entrada numa unidade de saúde.

Ronei estava no primeiro mandato de prefeito de São Francisco do Brejão e também era empresário.

O Blog do Belfort manifesta profundo pesar aos familiares.

 

Luis Miranda diz ter recebido oferta de propina para não atrapalhar negócio da Covaxin

Após avisar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre possíveis irregularidades na compra da vacina Covaxin, o deputado Luis Miranda (DEM-DF) teria recebido uma oferta de propina para não atrapalhar a negociação.

Segundo reportagem da Revista Crusoé, poucos dias depois de falar com o mandátario, Miranda participou de uma reunião na região do Lago Sul, em Brasília, com Silvio Assis, lobista ligado ao deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara dos Deputados.

Durante a reunião, Miranda recebeu uma oferta milionária para que ele e o irmão, o servidor do ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, não se envolvessem no caso da vacina indiana. De acordo com a revista, durante a conversa não foram citados valores, apenas a possibilidade de pagamento em troca do silêncio dos irmãos.

Cerca de um mês depois deste primeiro encontro, o deputado Miranda participou de uma nova reunião, no mesmo local, com Assis. Desta vez, o líder do governo Ricardo Barros esteve presente. De acordo com a reportagem de Patrik Camporez, Ricardo Miranda guardou os registros das conversas realizadas via Whatsapp que viabilizaram a reunião.

Uma nova oferta de propina foi feita para que o deputado Miranda e seu irmão não atrapalhassem as negociações envolvendo a compra da vacina indiana Covaxin. Desta vez, a conversa teria sido mais direta e Miranda recebeu a oferta de cerca de $1milhão pela “parceria” no negócio.

À revista, Assis confirmou ter se encontrado com Miranda, mas negou que tenha conversado sobre a compra de vacinas. Já o deputado afirmou que prefere falar sobre o assunto somente à Polícia Federal.

Leia a entrevista na íntegra

EXCLUSIVO: Luis Miranda relata que, em reunião com líder do governo e lobista, recebeu oferta de propina para não atrapalhar negócio da Covaxin

Corpo de indiano não será enterrado no Maranhão

O corpo do indiano Rajan Parakottil, de 54 anos, que morreu na capital São Luís vítima da variante delta do coronavirus, será transportado para Índia. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o traslado.

Rajan Parakottil passou 43 dias internados, após contrair a variante enquanto estava no navio Shandonpg Da Zhi. O translado só foi autorizado mediante o cumprimento de algumas exigências sanitárias, como acondicionamento em urna funerária impermeável e lacrada durante todo o trajeto. Porém, a Anvisa disse que aguarda o cumprimento de exigências documentais do Governo da Índia.

Rajan Parakottil é a segunda vítima confirmada da variante delta no Brasil. A primeira é uma mulher grávida de 42 anos, que veio do Japão, para o norte do Paraná e morreu em 18 de abril.

ABSURDO! Taxa extra na conta de luz passa de R$ 6,24 para R$ 9,49 a cada 100 kWh

E tome aumento para os consumidores brasileiros! Em meio à crise sanitária e consequentemente financeira, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deliberou hoje (29) o reajuste na bandeira tarifária vermelha patamar 2 – cobrança adicional aplicada às contas de luz realizada quando aumenta o custo de produção de energia. A cobrança extra passou de R$ 6,24 para R$ 9,49 a cada 100 kWh consumidos – o que representa uma alta de 52%.

A Aneel já havia definido que a bandeira tarifária em julho de 2021 seria vermelha, patamar 2, “em razão da intensidade da estação seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN), registrando condições hidrológicas desfavoráveis”.

Então a justificativa para o disparate “é a pior crise hídrica dos últimos 91 anos.”

O novo valor entra em vigor dia 1º de Julho.

Blog do Minard

Alvo da PF na Operação Andadromik é exonerado de cargo do governo

O ex-vice-prefeito do município de Esperantinópolis, interior do Maranhão, foi exonerado do cargo no qual exercia na Secretaria de Articulação Política (Secap) comandada pelo secretário Rubens Júnior após operação da Polícia Federal que apontou envolvimento direto em fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no estado.

De acordo o Diário Oficial do Estado, Rogerio Bezerra de Almeida foi exonerado no último dia 14 deste mês, porém com data retroativa do dia 7 de junho, seis dias após “Operação Andadromiki” realizada pela Polícia Federal.

Dr. Rogério desenvolvia função de e Superintendente de Articulação Regional no município de Pedreiras e ganhava o salário de R$ 4.245,00, segundo o Portal de Transparência do Estado. Muito próximo ao palácio dos leões, Rogério era o nome do governo na Região do Médio Mearim e responsável por representa o líder do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry.

Com o apoio do PCdoB, Dr. Rogério disputou as eleições municipais em 2020, não obtendo êxito, ganhou um cargo de chefia no governo. Durante sua campanha, Rogério divulgava fotos e vídeos associando a sua imagem ao governo Flávio Dino e ao secretário Márcio Jerry.

Segundo PF, Rogerio Bezerra de Almeida, seria o advogado e um dos principais alvos da operação. O prejuízo inicialmente identificado pela instituição com a concessão dos benefícios irregulares, aproxima-se de R$ 5,9 milhões. Ainda de acordo com PF, Rogério não foi encontrado durante a operação e passou a ser considerado foragido. Porém, segundo fontes da Folha do Maranhão o advogado já se apresentou e responde o inquérito em liberdade.

Veja a exoneração:

Blog do Minard

Em São Bento pacientes de hemodiálise ficam sem transporte para tratamento

Segundo denúncias o prefeito da cidade de São Bento, Dino Penha, castiga pacientes que fazem tratamento de hemodiálise na cidade de Pinheiro. Dino Penha cortou pela metade a ajuda de custo que era dada aos mesmos e nega o transporte até o Centro de Hemodiálise de Pinheiro.

A ajuda de custo dada aos pacientes pelo Ex-prefeito Luizinho Barros, era no valor de R$ 500, depois que assumiu o comando do município, o atual prefeito cortou a verba pela metade.

Outra dificuldade imposta aos pacientes de diálise de São Bento, é em relação ao traslado dos mesmo até o Centro em Pinheiro, três vezes por semana os pacientes precisam fazer esse trajeto para o tratamento.

Em áudio um dos pacientes diz que além de ter cortado o benefício pela metade, a prefeitura ainda paga com atraso, e que justificativa dada pela a Secretaria de saúde sobre o translado,seria que o veículo só transposta pacientes que residem em áreas com mais de 50km de distância da cidade de Pinheiro.