A cada”pressão” sob Dino fica mais claro quem é o inquilino principal do seu palanqu


Lupi,Flavio Dino, Weverton Rocha e Márcio Jerry

Desde que o Governador Flávio Dino decidiu abrir caminho para seu vice Carlos Brandão “brilhar”, os movimentos nos partidos que aspiram ao Palácio dos Leões em 2022 ficaram muito mais intensos. Embora a maioria das legendas considere prematuro colocar uma candidatura na rua com tanta antecedência, a definição dos nomes começa a ganhar ritmo, com aceleração da busca por alianças, até mesmo na base da pressão ou na tentativa dela.

A vinda do presidente do PDT, Carlos Lupi, a capital Maranhense foi mais uma tentativa do partido de emplacar de vez, o nome de Weverton Rocha na disputa pelo governo do Estado com apoio de Dino, mas o tiro saiu pela culatra. Lupi que tinha um discurso firme, de que Weverton seria candidato com ou sem apoio do Governador, saiu do Maranhão com a crista baixa, Dino manteve o mesmo “combinado” da última reunião com seu grupo político, de que não tomaria decisões agora e que esperaria nomes ganharem destaque, ou seja, o Governador deixou claro que o presidente não canta de galo no seu terreiro.

A posição firme do governador diante a todas as investidas de diretórios nacionais, deixa evidente, que o ex comunista tem por objetivo estabelecer Carlos Brandão como inquilino principal do seu palanque e  ao ver essa primazia ameaçada pelo Senador Werverton, Dino começou a levar a turma toda no banho Maria,enquanto o grupo assina carta compromisso de união, Brandão segue a vontade  trabalhando o próprio nome usando a máquina.

No ponto de vista do blog do Belfor, o cenário está desenhado, mas a cada movimentação os partidos promovem uma guerra de versões, cada um puxando para sua sardinha é claro. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *