MPF investiga exploração de indígenas no Maranhão

Foto Reprodução

O Ministério Público Federal, atuando através do procurador da República Hilton Melo, resolveu converter uma notificação de fato em inquérito civil para investigar alegações graves de exploração de indígenas na Terra Indígena Lagoa Comprida, localizada no município de Jenipapo dos Vieiras, Maranhão.

De acordo com a denúncia recebida pela Coordenação Regional da Funai, a Organização do Conselho Geral – Consege relatou que diversos membros da comunidade indígena estão sendo supostamente explorados por comerciantes locais. Esses comerciantes estariam retendo os cartões bancários dos indígenas, impondo dívidas e empréstimos com taxas de juros abusivas, superiores a 70%, tornando-os incapazes de liquidar seus débitos e, consequentemente, subjugando-os a uma condição análoga à escravidão.

O inquérito civil foi instaurado para apurar a fundo as supostas irregularidades e injustiças sendo cometidas contra as populações indígenas.

O procurador Hilton Melo solicitou informações à Superintendência de Polícia Federal do Maranhão sobre as medidas já tomadas em resposta ao ofício anteriormente enviado pela Funai.

O inquérito tramitará na 6ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF.