Diretor de logística do Ministério da Saúde é exonerado após denúncia de propina

 

Citado como propineiro em um esquema de compra de vacinas contra a Covid-19, Roberto Dias, o diretor de logística do Ministério da Saúde do governo Bolsonaro, nomeado durante o comando de Luiz Henrique Mandetta, foi EXONERADO.

A decisão será publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira, 30. Foi o que informou o MS afirmando que Dias teria sido desligado da pasta ainda ontem, antes da divulgação da denúncia.

De acordo com relatos feitos por Luiz Paulo Dominguetti Pereira, representante da empresa Davati Medical Supply, Roberto teria cobrado uma propina de US$ 1 para cada dose de vacina em contrato a ser fechado pelo Ministério da Saúde.

Veja a matéria na íntegra no Blog do Minard

Vendedor de vacinas diz que Governo Bolsonaro pediu propina de US$ 1 por dose

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *