Ministro da Defesa pode ser uma ameaça para as eleição 2022

Por meio de um interlocutor político, o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, mandou um recado para o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), no último dia 8. Segundo publicação do jornal Estadão, o general pediu para comunicar que não haveria eleições em 2022 se não houvesse voto impresso e auditável. De acordo com a publicação, Braga Netto estava acompanhado de chefes militares das Forças Armadas ao dar o aviso.

No mesmo dia, 8 de julho, o presidente Jair Bolsonaro adotou o mesmo tom usado pelo ministro. “Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições”, disparou Bolsonaro em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada.
Ainda segundo Estadão, Lira disse a um grupo restrito que via aquele momento com preocupação porque a situação era “gravíssima”. O presidente da Câmara considerou, ainda, o recado de Braga Netto como ameaça de golpe e procurou Bolsonaro.

Por outro lado, o presidente da Câmara, Arthur Lira(PP-AL), afirmou nesta quinta-feira (22) que é “mentira” a informação trazida pelo jornal “O Estado de S. Paulo” de que o ministro da Defesa, general Braga Netto teria feito ameaçadas a ele. Ao ser questionado por jornalistas sobre a reportagem, Braga Neto disse que é “invenção”. Ao sair de evento, ele afirmou que “trata-se de mais uma desinformação que gera instabilidade entre os poderes da República em um momento que exige a união nacional”.

O vice-presidente, Hamilton Mourão, também foi questionado sobre o tema ao chegar ao Ministério da Defesa. Ele estava a certa distância dos jornalistas e gritou: “É mentira!

O Jornal por vez, mantém a publicação e sustenta a informação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *