MPF e DPU entram com ação contra Bolsonaro após fala racista do presidente

O MPF (Ministério Público Federal) e a DPU (Defensoria Pública da União) entraram com um processo contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por uma fala de cunho racista no começo deste mês. Os órgãos pedem ações reparadoras no valor total de R$ 15 milhões.

No dia 8, Bolsonaro fez um comentário sobre o cabelo crespo de um apoiador que o acompanhava na saída do Palácio do Alvorada, em Brasília. Aos risos, Bolsonaro comparou o cabelo a um “criador de baratas” e perguntou quantas vezes por mês o rapaz o lavava.

No documento, o MPF e a DPU pedem que o presidente e a União sejam condenados a pagar uma indenização por dano moral coletivo no valor mínimo de R$ 5 milhões, “para reparar os prejuízos causados pelas declarações”, que seria revertida ao Fundo de Direitos Difusos, e a fazer uma campanha publicitária de combate ao racismo no valor mínimo de R$ 10 milhões.

Veja o vídeo onde o presidente faz brincadeira com o cabelo de um apoiador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *