Othelino se prepara para trair Glalbert Cutrim.

É dada quase como certa a intenção do deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) permanecer com assento na Assembleia Legislativa do Maranhão. Othelino quer voltar em fevereiro de 2023 reconduzido ao cargo de presidente da Assembleia Legislativa. O plano, porém, é um balde de água fria no acordo político que tem com a família Cutrim, de fazer o deputado estadual Glalbert Cutrim (PDT) presidente da Casa. Hoje, Cutrim ocupa a vice-presidência da Alema.

Com a remota possibilidade de ser candidato ao Senado, em uma campanha vitoriosa, Othelino tem a plena convicção que, para continuar no epicentro do poder, precisa continuar controlando o legislativo maranhense.

Com um mandato aquém do esperado, Othelino só ascendeu ao poder pela triste ocasião do destino. Sentado na cadeira de presidente, apequenou o parlamento, transformando-o em um cartório do Palácio dos Leões.

O presidente da Alema, Othelino Neto, conhece os privilégios de estar sentado na principal cadeira do Palácio Manuel Beckman. Logo após as eleições de 2018, Othelino conseguiu apoio unânime de seus pares. Foi eleito com tranquilidade na primeira sessão da nova legislatura em 2019. Ainda em lua de mel com muitos políticos de primeira viagem, Othelino antecipou uma eleição que era para acontecer somente agora em 2021. Com isso, garantiu em três meses, o controle da Assembleia por quatro anos.

A principal promessa para conseguir renovar o mandato de presidente de maneira antecipada foi aprovar a PEC da Emenda Impositiva. A aprovação garantia uma independência maior para deputados de situação e de oposição em relação ao Governo Flávio Dino. A aprovação ocorreu somente em 2020 nos moldes que Flávio Dino permitiu, não como o parlamento propôs. Esse episódio mostrou que a Assembleia não tem qualquer “relação harmônica de poder”, como Othelino costuma pregar, com o Governo do Estado. Houve, no caso, uma submissão da Assembleia Legislativa neste e em dezenas de outros casos.

Sem projeto para o Maranhão, alimentado do “poder pelo poder”, Othelino agora começa a preparar o terreno para uma campanha tranquila para deputado estadual com o intuito de continuar no comando do poder legislativo. O presidente sabe que somente assim continua no mapa da política maranhense.

Já o deputado Glalbert terá que esperar mais um pouco…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *