Vereador denuncia irregularidades na compra de combustíveis em Rosário

O presidente da Câmara de vereadores de Rosário, Carlos Alberto Serra da Costa, conhecido popularmente como Carlos do Remédio denunciou nesta quarta-feira, 16, o atual mandatário do município, Jose Nilton Pinheiro Calvet Filho e o controlador geral do município Jonatha Carvalho Calvet (irmão do gestor e braço direito), por irregularidades em contrato administrativo.

Objetiva-se com a presente, a apuração de eventuais irregularidades atinentes ao contrato N° 01/2021/SEMAD firmado entre a prefeitura e a empresa R Matos Neto Transportes e Comercio Eireli-ME (Posto São Simão), cujo objeto consiste no fornecimento de combustível e derivados para uso dos veículos da prefeitura municipal e seus departamentos – no valor total de R$186.770,00 (cento e oitenta e seis mil, setecentos e setenta reais), pelo prazo de vigência de 2 (dois) meses.

Segundo a denuncia, “as notas fiscais emitidas pela empresa contratada o valor unitário referente ao combustível e seus derivados eram superiores ao preço avençado em contrato. Nesse ponto, a Prefeitura e quem era responsável pelo pagamento, tinham pleno conhecimento – pois faziam a verificação e realizavam o pagamento posteriormente. Não apenas isso, a empresa contratada, com anuência e conhecimento do Prefeito Municipal e do Controlador Geral, estava fornecendo combustível mesmo após a data de extinção do contrato. Informa o Sr. Raniery Rego que tomou conhecimento desse fato diretamente através do Controlador Geral, que em conversa o confessou – momento no qual também confessou que a Prefeitura estava em dívida milionária. Ademais, ainda quando o Prefeito Interino assumiu, o Sr. Carlos Alberto Serra Costa, o proprietário do posto o procurou informando que haviam R$ 210.000,00 (duzentos e dez mil reais) em faturamentos em aberto e a descoberto de contrato. Naquela oportunidade foi solicitado todos os comprovantes sendo informado pelo dono do posto que não tinha nenhum documento que tudo esta com ele, inclusive uma nota emitida dias antes.”

Confira a denuncia completa abaixo:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *