Inscrições para o Enem 2024 terminam nesta sexta-feira (7)

Foto Reprodução

Terminam na próxima sexta-feira (7) as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024. Interessados devem acessar a Página do Participante e utilizar o cadastro na conta Gov.br. O prazo também vale para pedidos de atendimento especializado e tratamento por nome social. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro.

A taxa de inscrição custa R$ 85 e pode ser paga por boleto, pix, cartão de crédito e débito em conta corrente ou poupança até o dia 12 de junho. Os resultados de recursos sobre isenção da taxa foram divulgados no último dia 24, assim como de recursos que tratam das justificativas de ausência no Enem 2023 para candidatos que estavam isentos da taxa.

Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, em razão da situação de calamidade pública provocada pelas enchentes, a população terá um prazo extra para se inscrever no exame. Um calendário estendido ainda será divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Moradores de municípios gaúchos têm isenção da taxa de inscrição.

O exame

Criado em 1998, o Enem avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. O exame é considerado como a principal porta de entrada para a educação superior no país.

Os resultados da prova podem ser usados para acesso ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e ao Programa Universidade para Todos (ProUni), além de serem aceitos em instituições privadas e de outros países de língua portuguesa que tenham acordo com o Brasil.

Estudantes que não concluíram o ensino médio podem participar do Enem na condição de treineiros, para autoavaliação nos anos anteriores ao término da educação básica.

Uema assina Termo de Cooperação Científico-Acadêmica com o Governo de Moçambique

Assinatura do Termo de Cooperação Científico-Acadêmica

A Universidade Estadual do Maranhão (Uema), em ação coordenada pela Superintendência de Relações Internacionais (SRI) e Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PPG), assinou, nessa quinta, 16, Termo de Cooperação Científico-Acadêmica com o Instituto de Bolsas de Estudo, Instituto Público (IBE–IP) de Moçambique.

O objetivo é promover a cooperação científico-acadêmica entre os povos de Moçambique e do Brasil, pretendendo proporcionar acesso ao ensino superior de qualidade aos professores moçambicanos selecionados e com mérito, recomendados pelo Instituto, no âmbito dos Programas de Pós-Graduação da Uema, nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharias e Matemática, entre outras.

O acordo estabelece os termos e condições da cooperação acadêmica e científico-técnica com vista a reforçar a formação de quadros para o desenvolvimento da ciência, investigação e tecnologia em Moçambique. Enfoque no desenvolvimento de carreira em instituições de ensino superior, de investigação científica, de desenvolvimento tecnológico e para a organização de um sistema agregado de candidatura de estudantes e pesquisadores de nacionalidade moçambicana, aos cursos de Mestrado e Doutoramento da Uema, entre o IBE, IP e a Uema.

A parceria será válida por cinco anos, podendo ser renovada por iguais períodos. Serão 33 vagas anuais, sendo 22 para o Mestrado e 11 para o Doutorado.

Hoje, firmamos um acordo, que é o maior acordo de internacionalização firmado pela Universidade, com a possibilidade de receber professores de universidades moçambicanas para que possam cursar a nossa pós-graduação stricto sensu, nossos mestrados e doutorados, em suas diversas áreas. Então, é realmente um passo decisivo nesse sentido. Quero aqui deixar claro sempre a valorização da nossa universidade pela interação Sul-Sul, ou seja, os países do Hemisfério Sul, a maioria deles em desenvolvimento, que também, igualmente ao Brasil, têm aspectos positivos muito grandes, que podem sempre somar às nossas demandas. Assim, engrandecer todas as atividades referentes a pesquisa, pós-graduação, e até mesmo extensão e graduação”, disse o reitor Walter Canales.

Para o Pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, Marcelo Cheche, esse foi um grande passo para a internacionalização da pós-graduação da Uema. “Agora inicia a preparação dentro da Universidade para essa ação. Nesse momento, nos articularemos com cada programa de pós-graduação para a organização do edital único com a oferta das vagas, a ser lançado no segundo semestre de 2024, de modo a recebermos os professores de Moçambique a partir de março de 2025”, destacou.

Para o superintendente de Relações Internacionais, Silas Nogueira de Melo, esse é um momento especial, uma vez que a Instituição defende a bandeira do Sul global. “Eu não sei se as pessoas têm a dimensão disso, dessa ação. Estamos falando de professores, profissionais, que atuam nas universidades moçambicanas e estudarão aqui conosco. É um outro padrão de internacionalização. É trabalhar em conjunto, de maneira simétrica, desenvolver essas pesquisas, de modo que essa pesquisa se torne perene. Quem sabe esses professores depois mandem seus alunos, seus orientandos”, frisou.

A Diretora Geral do IBE – IP, Carla Maria Elias Caomba, agradeceu a Uema por abrir as portas para os docentes das universidades públicas de Moçambique e, assim, eles possam elevar seus níveis de mestrado e doutoramento.

Para nós constitui um marco histórico. É a segunda universidade ao nível de Brasil que o governo moçambicano tem uma parceria de cooperação para a formação de quadros para o desenvolvimento de capital humano de Moçambique. Nós acreditamos ser uma parceria bastante estratégica, se considerarmos que a universidade estadual é reconhecida na questão das engenharias agrônomas, que é o nosso foco de formação como governo. Temos as nossas áreas prioritárias do governo, que também incidem na questão das engenharias agrônomas, e acredito que seja uma oportunidade para nós de podermos aprender com quem faz e faz muito bem e, assim, elevar a qualidade dos nossos níveis docentes”, ressaltou a diretora.

Na ocasião, estavam presentes, ainda, pró-reitores, diretores de centro, coordenadores de programas especiais, assessores da Uema e a Diretora Nacional Adjunta de Planificação, Estatística e Cooperação de Moçambique, Rachida Mamede.

STF Educa oferece 14 cursos gratuitos, com certificado e abertos para toda a sociedade

Foto Reprodução

O Projeto STF Educa, promovido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), disponibiliza cursos online, gratuitos e abertos para toda a sociedade desde 2020. O ciclo de capacitações de 2024 oferece 14 cursos, que estão disponíveis a partir desta segunda-feira (15/4) até 6 de dezembro.

As ofertas estão dentro de temas jurídicos, língua portuguesa, liderança institucional e paternidade.

Os alunos podem se inscrever em quantos cursos quiserem e possuem 90 dias para finalizar as aulas a partir da data de inscrição. Acesse a página de inscrição neste link.

O STF Educa tem como objetivo democratizar o acesso à capacitação de qualidade, além de aproximar o Tribunal da sociedade. Desde o início do projeto, em 2020, mais de 40 mil cidadãos foram capacitados.

Cursos

O ciclo de cursos de 2024 tem duas novas capacitações: “Tutela jurisdicional dos direitos fundamentais” explica aspectos da teoria de direitos fundamentais, com ênfase em análise crítica da jurisprudência constitucional brasileira. E o curso “Liderança inovadora” relaciona o papel do gestor com a cultura de inovação nas organizações.

Todos os cursos têm 1.000 vagas, com exceção do curso sobre “Tutela jurisdicional dos direitos fundamentais”, com 3.000 vagas.

Para obter o certificado é necessário atingir 70 pontos nas atividades e estudar as aulas. Também é obrigatório preencher a avaliação de reação ao final do curso.

Lista completa de cursos do ciclo de 2024

Tutela jurisdicional dos direitos fundamentais: expõe teoria dos direitos fundamentais e analisa efetivação jurisdicional de direitos sociais. Não há pré-requisito de inscrição.

Liderança inovadora: discute mudanças no ambiente de trabalho e atitudes dos gestores para criação de uma cultura organizacional inovadora. Não há pré-requisito de inscrição.

Lições de concordância verbal: define conceitos de sujeito e verbo. Estuda concordância verbal em variados casos de sujeito. Necessário ter ensino médio completo ou em andamento.

Introdução ao Processo Coletivo Constitucional: explica a teoria do Processo Coletivo. Estuda ações direta e declaratória de inconstitucionalidade, habeas corpus e mandados de segurança coletivos. Necessário ter conhecimento básico de Direito Constitucional.

Lições de crase: explica conceito de crase, regras de uso e compara-a com demais classes gramaticais. Necessário ter ensino médio completo ou em andamento.

Habeas Corpus: jurisdição constitucional e principais temas tratados no STF. Estuda a história do habeas corpus e hipóteses de cabimento da medida, especialmente em casos de prisão cautelar e Lei das Drogas. Destinado a estudantes ou profissionais do Direito.

Aplicação da inteligência artificial ao Direito: explica atual aplicação da inteligência artificial no Direito, possíveis mudanças e debate desafios do cenário. Destinado a estudantes ou profissionais do Direito.

Controle de Constitucionalidade da Legislação Local: relaciona o controle de constitucionalidade à manutenção do federalismo. Estuda tutela constitucional das normas estaduais, distritais e municipais. Destinado a cidadãos interessados, estudantes ou profissionais do Direito.

Introdução ao Direito Constitucional e ao Controle de Constitucionalidade: explica conceitos básicos do direito constitucional, separação de poderes e controle de constitucionalidade. Não há pré-requisito de inscrição.

Repercussão geral: origens, inovações e sua aplicação ao Supremo Tribunal Federal. Discute aspectos históricos e aplicações do instrumento de repercussão geral. Necessário ter conhecimento básico de Direito.

Atualização gramatical: estuda atualizações do acordo ortográfico e aplicações da sintaxe na língua portuguesa. Necessário ter ensino médio completo ou em andamento.

Emprego da vírgula em 4 lições: explica uso correto da vírgula em diferentes orações. Necessário ter ensino médio completo ou em andamento.

Caminhos da pontuação: entenda as orações adjetivas. Diferencia frase, oração e período. Explica características da construção oracional. Necessário ter ensino médio completo ou em andamento.

Quando nasce um pai: orientações básicas sobre paternidade responsável. Orienta noções de cuidado parental, alimentação infantil e desenvolvimento psicomotor. Não há pré-requisito de inscrição.

Pé-de-Meia: estudantes nascidos em março e abril recebem hoje R$ 200

Foto Reprodução

Estudantes do ensino médio da rede pública nascidos março e abril recebem nesta quarta-feira (27) a primeira parcela do programa Pé-de-Meia, no valor de R$ 200. O incentivo refere-se à matrícula e será depositado até 7 de abril, conforme o mês de nascimento do estudante.

Serão beneficiados alunos que estiverem matriculados em qualquer série do ensino médio na rede pública e com informações consolidadas e enviadas pelas redes de ensino até 8 de março.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o depósito será feito em contas digitais abertas automaticamente pela Caixa em nome dos beneficiados.

Caso o estudante contemplado seja menor de idade, é preciso que o responsável legal autorize o aluno a movimentar a conta. O consentimento poderá ser feito em uma agência bancária da Caixa ou pelo aplicativo Caixa Tem.

Confira abaixo o cronograma de pagamento da primeira parcela do Pé-de-Meia