Três membros de facção criminosa são presos por furto, roubo e ameaçar policiais

Foto Reprodução

Três indivíduos investigados por roubo majorado, organização criminosa, furto qualificado e ameaças a agentes de segurança foram presos nesta quarta-feira, 17, durante uma operação deflagrada pela Polícia Civil do Maranhão no município de Bacuri, na Baixada Maranhense.

Eles foram detidos mediante cinco mandados, entre prisão temporária e preventiva. Evidências até agora indicam que os três seriam membros do Comando Vermelho, organização conhecida na região por roubos em grupo utilizando armas de fogo.

Além das prisões, os policiais cumpriram nove mandados de busca e apreensão domiciliar. Nos endereços alvos, foram encontrados celulares e produtos dos roubos supostamente cometidos pelos indivíduos na região.

Os três foram levados para a Delegacia de Bacuri, que coordenou a operação. No local, eles passarão pelos procedimentos de praxe e, em seguida, serão encaminhados ao sistema penitenciário. As investigações seguirão a fim de desarticular a atuação da organização região.

Deram apoio à operação policiais das delegacias de Cururupu, Mirinzal, Cedral, ambas vinculadas à Delegacia Regional de Viana, além de policiais da Delegacia Regional de Zé Doca e da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI).

Polícia Civil prende líder de facção criminosa atuante na Vila Embratel

Foto Reprodução PC/MA

Na tarde da última segunda-feira(8), a Polícia Civil, por intermédio da Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC), deu cumprimento a um mandado de prisão contra um homem foragido da justiça, apontado por investigações como sendo membro de uma organização criminosa “facção” atuante na área do bairro da Vila Embratel, em São Luís.

Ainda de acordo com as investigações, o indivíduo seria o responsável por coordenar punições em pessoas que não acatassem às ordens da facção, além de realizar a cobrança de dívidas relacionadas à venda de drogas e compra de armas.

O criminoso, que estava foragido após uma recente operação da Polícia Civil no bairro da Vila Embratel, foi capturado no Residencial Resende, região do bairro Vila Embratel.  O indivíduo, ao avistar a viatura, tentou se evadir, mas foi logo capturado pela equipe policial da Seccional Sul.

De acordo com o superintendente da SPCC, Carlos Alessandro, a prisão do indivíduo é retrato de um trabalho árduo da Polícia Civil em retirar de circulação indivíduos de alta periculosidade.

Após os procedimentos legais, o conduzido foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

Denúncias

Na Grande Ilha, a Polícia Civil disponibiliza o número de Whatsapp (98) 98418-5661 para que a população possa realizar denúncias, sendo garantido o total sigilo do denunciante.

Três integrantes de facções criminosas são presos em operação policial em Mata Roma

Foto Reprodução

Na manhã desta quinta-feira(27), a cidade de Mata Roma, foi alvo de uma força-tarefa realizada pela Polícia Civil de repressão aos crimes de associação criminosa e tráfico de drogas. A missão era cumprir cinco mandados de busca e apreensão e quatro de prisão preventiva contra membros de um grupo criminoso investigados pelos crimes de tortura qualificada e associação criminosa.

De acordo com a 3ª Delegacia Regional de Chapadinha, os investigados, no dia 31 de maio deste ano, mediante associação criminosa, uso de arma de fogo e sequestro, praticaram tortura contra um homem, de 22 anos, a qual resultou em lesão corporal de natureza grave.

Foto Reprodução

As investigações de tais crimes foram concluídas com o indiciamento de cinco pessoas e com a representação pela prisão preventiva de quatro indivíduos, sendo que um dos indiciados já estava preso em virtude de sua prisão flagrante no mesmo dia em que ocorreu o crime.

Nesta manhã, equipes da Polícia Civil de Chapadinha, com apoio da Delegacia de Polícia de Buriti e do 16º Batalhão de Polícia Militar de Chapadinha, saíram às ruas com objetivo de cumprir as ordens judiciais em vários endereços da cidade.

Durante as diligências nos alvos, foram apreendidas porções de drogas ilícitas, um revólver, valores em dinheiro, uma motocicleta com os sinais identificadores adulterados e aparelhos celulares.

Dos três alvos dos mandados de prisão, dois ainda foram autuados em flagrante delito pelos crimes de tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo e adulteração dos sinais identificadores de veículo automotor.

O delegado Jesimiel Alves, titular da Delegacia Regional de Chapadinha, disse polícia continua em diligências a fim de cumprir a prisão de uma quarta pessoa envolvida nos crimes mencionados.

Após o cumprimento dos mandados de prisão e da lavratura dos autos de prisão em flagrante, os presos foram encaminhados ao sistema penitenciário, onde permanecerão à disposição da justiça.

Integrantes de facção são presos por homicídios em São José de Ribamar

Foto Reprodução

A Polícia Civil do Maranhão, em uma ação realizada no final da tarde da última sexta-feira, 14, cumpriu três mandados de prisão preventiva contra três indivíduos, de 23,24 e 28 anos, apontados por investigações como sendo integrantes de uma facção criminosa e por serem suspeitos de cometerem os crimes de tentativa de homicídio e homicídio em bairros da cidade de São José de Ribamar.

Com base nas investigações coordenadas pela Delegacia Especial de Ribamar, em um dos casos, ocorrido no 07 de dezembro de 2023, o trio teria praticado um homicídio e uma tentativa de homicídio no bairro do Vieira.  Ainda segundo com as investigações, a guerra entre as facções, seria basicamente a motivação dos crimes.

De posse dos mandados de prisão, uma equipe de policiais civis, com apoio de guardas municipais, estiveram no bairro do Olho D’água, em São Luís, onde conseguiram prender os alvos em suas residências. Após os tramites legais na delegacia, os indivíduos foram levados para uma unidade prisional.

PC prende suspeita por homicídio de adolescente em guerra de facções

Foto Reprodução

Na manhã da última quarta-feira(20), a Polícia Civil do Maranhão deflagrou uma força-tarefa a fim de cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão contra integrantes de uma associação criminosa especializada em roubo de residências em cidades do Maranhão. Os alvos da operação policial foram as cidades de Teresina e Parnaíba, ambas no Piauí.

A ação teve como base, uma investigação que apura um assalto ocorrido no dia 19 de janeiro deste ano, no bairro Parque Alvorada, em Timon, onde na ocasião, cinco indivíduos armados, equipados com coletes balísticos, rádios de comunicação e em dois veículos, abordaram a vítima que saia do trabalho.

Na ocasião, os criminosos se identificaram como policiais federais e foram até a residência da vítima, onde abordaram seus pais e uma criança de 04 anos de idade e, após grave ameaça aos moradores, inclusive agressões, subtraíram uma coleção de 20 relógios importados, muitas joias e a quantia de 60 mil reais em espécie.

Durante as diligências realizadas na manhã desta quarta, os policiais civis maranhenses cumpriram, nos bairros Centro e Bela Vista, em Teresina, dois mandados de prisão contra dois suspeitos de fazerem parte do bando criminoso. Nas residências dos investigados foram encontradas partes das joias, dinheiros e outros pertences das vítimas, além dos rádios de comunicação utilizados pelo grupo, 12 munições de pistola, simulacro de fuzil e pistola, pólvora, dentre outros objetos.

O terceiro mandado de prisão foi cumprido contra um homem que já estava preso desde o mês de fevereiro, em Parnaíba, quando a Polícia Civil do Maranhão repassou as autoridades policiais piauiense de que ele estava em deslocamento em um veículo clonado e roubado em São Paulo, sendo ele preso posteriormente em uma barreira policial.

De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil, Jair Paiva, as investigações irão continuar com o objetivo de identificar os outros integrantes, os quais, inclusive, são suspeitos de roubo a uma residência na cidade de Paraibano, interior do Maranhão, em janeiro deste ano com mesmo modus operandi.

A força-tarefa desenvolvida na quarta-feira, contou com a participação de policiais civis da Divisão e Inteligência e Capturas(DICAP) do 2º Distrito Policial; Núcleo de Inteligência Policial(NIP) e do Grupo de Pronto Emprego(GPE), todos do município de Timon.

Presos cinco integrantes de facção criminosa que aterrorizava moradores de ilha no MA

Foto: PCMA

Cerca de 20 policiais civis participaram, na manhã desta terça-feira (19), de uma operação de combate a integrantes de uma facção criminosa que atua na Ilha de Cunhã Cuema, comunidade situada na cidade de Turiaçu. Como resultado da ação, as equipes policiais cumpriram vários mandados de busca e apreensão e prenderam cinco pessoas.

A força-tarefa teve como base denúncias anônimas que relataram que indivíduos (faccionados) estariam ostentando armas de fogo diariamente na ilha, além de praticarem roubos e furtos contra moradores. O grupo também seria responsável pelo esquema de tráfico de drogas na localidade.

Diante das denúncias, a 5° Delegacia Regional de Pinheiro instaurou inquérito policial para apurar o fato e, no curso da investigação representou pelas medidas cautelares, deferidas pelo Juízo da Comarca de Turiaçu e, que foram cumpridas nesta manhã.

De posse das ordens judiciais, os policiais embarcaram com destino à ilha, em um trajeto de três horas de viagem.

Foto: PCMA

A ação policial contou com a participação de policiais da Delegacia Regional de Pinheiro, Delegacia Regional de Cururupu, Delegacia de Polícia de Turiaçu, integrantes de equipes designadas pela “Operação Paz”, da Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) e do Núcleo de Operações com Cães (NOC) da SENARC.

Os presos foram interrogados e encaminhados para unidade prisional da região da Baixada Maranhense, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

As investigações continuam no combate à facções criminosas e tráfico de drogas na região.

Polícia suspeita que Samuel Araújo foi vítima de homicídio encomendado por facção criminosa

Samuel Araújo

A Polícia Civil tem como uma das principais linhas de investigação que o consultor jurídico Samuel Araújo foi morto a mando de facções criminosas. O motivo é que Samuel havia sido preso, em 2015, por tráfico de drogas.

O corpo de Samuel foi encontrado, na tarde desta quinta-feira (19), em uma cova rasa na comunidade Portelinha, na região do bairro Alto do Calhau, em São Luís. Até então, a vítima estava desaparecida desde o dia 12 de outubro.

 

Jovem autista foi morto por morar em bairro diferente de facção, diz polícia

A Polícia Civil informou que o jovem Alison David, que desapareceu no bairro São Raimundo, em São Luís, morreu a mando de uma facção criminosa apenas por ‘ser morador de outro bairro’.

Alison David Barbosa da Cruz tinha diagnóstico de autismo, retardo mental e fobia social. Na noite do dia 6 de setembro, ele tinha saído de casa com dois irmãos para a Expoema, mas, na volta pra casa, ele se perdeu dos familiares e desapareceu no bairro São Raimundo.

De acordo com as investigações, o jovem, de 20 anos, só foi encontrado quase dois dias depois, morto e com sinais de tortura, no bairro São Raimundo.

A polícia garante que, ao se perder dos irmãos, Alison teria se deparado com membros de facção criminosa. Ao descobrirem que Alison era de ‘um outro bairro’, que seria de uma facção rival, o jovem acabou sentenciado à morte, mesmo nunca tendo histórico de crimes ou participado de organização criminosa.

Ao g1 Maranhão, o delegado George Marques, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa, informou ainda que as investigações continuam no intuito de encontrar quem cometeu o assassinato, mas até agora ninguém foi preso.

Familiares revoltados com o caso

Adrielle Barbosa, irmã de Alison, estava com Alison antes dele desaparecer. Ela conta que tinha saído com o irmão para passear, mas em determinado momento ele se separou dos familiares.

“Ele estava inquieto e decidimos levar ele pra Expoema, para brincar no parque. Na volta, fomos a uma pizzaria e comemos. Quando estávamos em uma rua, voltando pra casa, ele foi andando na frente. A gente sempre olhando ele. Porém, de repente, ele começou a acelerar os passos e dobrou em um canto. Depois disso, ele desapareceu. A gente foi procurar e não encontrou de jeito nenhum”, disse Adrielle.

Após o desaparecimento, Alison foi procurado por todo o bairro do São Raimundo durante a noite, mas ele só foi encontrado na sexta-feira (8), em uma área de matagal, com vários ferimentos e sinais de tortura.

“Quando ele desapareceu, a gente começou a divulgar as fotos, ligamos por 190, fizemos o boletim de ocorrência, e nada. Eles [policiais] não vieram. De manhã, ficamos sabendo que tinha um corpo jogado perto de um muro. Quando chegamos, lá estava ele, todo machucado. Foram pauladas”, conta Adrielle.

A Polícia Civil segue investigando o caso, mas os familiares de Alison estão revoltados, cobram respostas e uma agilidade na prisão dos criminosos.

“Era uma pessoa com deficiência mental que não fazia mal pra ninguém, só saía com a gente. A minha maior revolta é que ligamos para polícia. Mais de três pessoas ligaram e não tivemos resposta, até encontrar ele morto. A polícia só veio aparecer na sexta-feira”, desabafa a irmã de Alison.

G1MA

Líder de facção criminosa é preso em SP após homicídio em São Mateus

Foto Ilustração

Na última segunda-feira(11), um trabalho integrado entre as Polícias Civil do Maranhão e de São Paulo, resultou, no cumprimento de um mandado de prisão preventiva contra um homem, de 34 anos, pelo crime de homicídio qualificado ocorrido no municipio de São Mateus do Maranhão. Após trocas de informações precisas entre as duas instituições de segurança, o suspeito foi preso na capital paulista.

O delegado Miguel Ângelo, titular da Delegacia de Polícia de São Mateus, disse que, no dia 4 de fevereiro de 2022, o investigado juntamente com outros dois indivíduos, teriam assassinado um homem, de 28 anos, em virtude de dívidas oriundas da compra de entorpecentes, já que a vítima era usuária de drogas. Na ocasião do crime, a vítima foi alvejada por nove disparos de arma de fogo.

Ainda segundo com o delegado, as investigações revelaram que o investigado é apontado como um dos líderes de uma facção criminosa atuante na cidade de São Mateus do Maranhão, sendo considerado de alta periculosidade. O representado segue à disposição da justiça.

A prisão foi executada dentro do plano elaborado pela “Operação Paz”, que visa concentrar esforços para a realização de ações de inteligência, investigação, repressão e prevenção às ocorrências de mortes violentas intencionais, com o objetivo de redução.

Membros de associação criminosa envolvidos em roubos e sequestros são presos no MA

Em uma operação conjunta, realizada na quarta-feira (3), o Grupo de Pronto Emprego da Delegacia Regional de Caxias, com o apoio operacional das Delegacias de Entorpecentes e Homicídios e da Delegacia de Homicídios de Timon deu cumprimento a três mandados de busca domiciliar e quatro mandados de prisão preventiva. Essas ordens judiciais foram expedidas em decorrência de processos criminais que tramitam na 1ª e 2ª Vara Criminal de Caxias/MA.

Os mandados foram executados nos Bairros Seriema, Cangalheiro, João Viana e na zona rural de Caxias, gerados na desarticulação de uma perigosa associação criminosa com atuação interestadual, especializados nos crimes de extorsão mediante sequestro e roubos majorados, os quais foram cometidos com o uso de armas de fogo. As ações criminosas ocorreram nos meses de fevereiro e março.

Durante o cumprimento dos mandados de busca domiciliar, foram apreendidos diversos objetos relacionados aos crimes. Entre os itens confiscados, armas de fogo, simulacros de armas de fogo, munições de calibres diversos, inclusive de uso restrito, além de frios para armas de fogo e uma quantidade significativa de aparelhos celulares diversos, que possivelmente eram utilizados nas comunicações dos criminosos.

Os membros da associação criminosa foram presos e conduzidos à delegacia para a conclusão dos procedimentos legais. Após a formalização dos autos, os detidos permaneceram em custódia na Unidade Prisional de Ressocialização local, à disposição da justiça para responderem pelos crimes cometidos.